quinta-feira, 25 de julho de 2013

Código Aberto x Código Fechado


Programas de computador gratuitos, livres, abertos e confiáveis.Tudo isto existe, nem todos sabem por que eles quase não tem divulgação e são praticamente desprovidos de marketing.

Para os Leigos o Sistema Operacional e um aplicativo de edição de texto são praticamente a mesma coisa, não cabe aqui explicar isto, mas sim confundir mais ainda. Na verdade tudo são programas e dentro de meu tema de hoje o que importa é falar sobre transparência. Por isso, cabe diferenciar um entendimento de (e não conceito) programas abertos de programas de códigos fechados.

Vamos imaginar que temos uma padaria onde as receitas são segredos e ninguém, por questões comerciais, poderia copiar as receitas para produzir em outras padarias pois isso iria dar prejuízo.

Vamos pensar também uma padaria comunitária, onde as receitas são publicadas para todos saberem como se faz os bolos e os pães. A padaria comunitária pode até vender os pães às pessoas que querem comprar. Detalhe, qualquer um pode copiar as receitas para averiguar o que vai comer, para produzir e também vender pães. Pode-se ainda acrescentar novas receitas ou modificar as receitas e reincluí-las no cardápio da padaria comunitária bastando a direção da mesma aceitar. Afinal, nas receitas oficiais tudo deve ser testado e aprovado para poder ser redistribuído. Assim quem ganhou tantas receitas pode colaborar também então, ganham todos.

No código aberto é mais ou menos assim, é livre e quase sempre gratuito, (mas você pode usar e cobrar por seus serviços). O mais importante de tudo isso é o código obrigatóriamente continuar a ser aberto assim todos os usuários tem a certeza de que estão usando algo confiável.

Num bolo com receita em segredo onde as pessoas sabem que consomem algumas coisas comuns aos bolos, mas quem garante a elas que estão consumindo açúcar no lugar de adoçante, fermento biológico em lugar de algum tipo químico que faz mal a saúde? Será que tem gluten, quem vai dizer?

Em um programa de códigos fechados, quem garante que não tem algum ingrediente a mais? E que a cada vez que tiver as palavras “segredo, lucro real, aos gerentes, pesquisa científica” ou qualquer outro termo seja disparado um envio de caracteres pela internet, ou que se tranforme em arquivo oculto que num momento oportuno seja sequestrado da mídia onde se instalou levando informações preciosas a governos e indústrias ou mesmo universidades? Ou será que isso é só pura imaginação de um escritor? Logicamente não estou dizendo que a Microsoft com seu Office ou a Apple com o seu Mac de códigos fechados colocam programas maliciosos junto de seus aplicativos, pois não tem nem mesmo como ver isso e seria uma calúnia. Mas fico me perguntando como elas poderiam garantir aos seus usuários isso sem abrir o código?

Por outro lado se os programas de códigos fechados podem ser suspeitos por que a maioria das pessoas os usam? Por que ela (a maioria) não aproveita os programas de códigos abertos? Pois eles são atualizados constantemente e acima de tudo: são confiáveis. A reflexão é ótima mas pede um próximo post sobre programas abertos (livres e gratuitos) para edição de texto como o Libreoffice ou o Openoffice.

Você conhece algum programa de código aberto? Por favor, comente este post falando dele e sobre o que se pode fazer com ele e onde baixá-lo.